terça-feira, agosto 23, 2005

Constatações

Ficar viúva tem complicações, claro, regalias é que eu não sei.
Sinto falta, enorme falta de ter alguém com quem conversar. Tenho as filhas, mas são crianças que mesmo crescendo, continuarão filhas... e crianças. Coisa de mãe, penso, que tem nos filhos sempre seu contingente mais novo, qualquer seja a idade deles.
Espero que elas cresçam e cresçam bem, mas esta espera não tira o meu despovoamento das palavras.
Espero muitas coisas, mas enquanto espero, fico assim quieta, sem um alguém que me conte seu dia, sem dar meus contos para outro que não seja eu.
Então vou me fechando, até nas letras, até ficar sem sentindo. E fico mais e mais sozinha. Recolhida como diz um amigo
Não que me recolha, pelo menos eu não acho. Mas aquieto-me bordando, relendo o que gosto e vendo romantismo na tela. Só essa semana revi Hamlet seis vezes e em múltiplas versões.
Sim, sim, alguns açucarados quebram Shakespeare vez em quando.
Melhor criar novos campos de conhecimento, retruca novamente esse amigo. É, seria melhor... melhor se pelo menos eu soubesse o que procuro.
A vida é indistinta.
Solidão não vende livro nem dá prestígio, mas dói pra cacete. Já falar abobrinhas cansa mas parece ter algum retorno.
Não que eu esteja pensando em fazer ou vender livros... estava só pensando como é difícil não ter com quem falar.
Diz o mesmo amigo que isso é solidão. Não acho. É não ter com quem falar, oras!!
Mas meu amigo é teimoso e reitera – SOLIDÃO.
É porque ele tem com quem conversar. Mas já se sentiu muito só mesmo tendo e amando esse alguém.
E na verdade nem deveria falar nada... as pessoas não querem saber da sua solidão, diz aquele amigo.
A solidão é perversa e não perdoa a ilusão de se estar acompanhado. Das coisas que fala Paulo, esse meu precioso amigo.
Não há solidariedade entre solitários, outro de seus ditos.
Continuo dizendo... é complicado conviver, viver então...

Maria Odila

12 Comments:

Blogger António said...

Não ter companhia é deprimente, entristece, faz definhar.
Mas quem tem os teus dotes (de escrita, que os outros não conheço) e a tua idade tem tantas chanches de arranjar uma companhia...
Levanta-te e caminha, como dizia o Profeta!
Jinhos

2:48 PM  
Blogger Manoel Carlos said...

Solidão rima com desilusão; no amor, no trabalho, na vida...
Também com irresolução; sem rumo, sem objetivos, sem metas...
Ainda com inanição; do corpo, do espírito.

Constatação rima com solução.

São rimas pobres...

2:48 PM  
Blogger Márcio Hachmann said...

Solitários são os Buendías. Desde que me descobri bibliófilo faço de tudo para estar só. Claro que interajo. Vou à aniversários, jantares, batizados. Faço questão de comprar pão de manhã. Mas o que eu quero mesmo é estar só. Mostrar para essa dor, chamada solidão, que curiosidade aliada a criatividade converte o que quer que seja em algo benéfico. Agora se nos referirmos a ter alguém ao nosso lado. Esquece. Somos cisnes a construir ninhos na esperança de atrair nosso antigo amor.

5:04 PM  
Blogger Celso said...

Nada dói como estar só. Solitária é a dor, mas solitário também é o prazer. A satisfação de só ter a si mesmo se equipara a dor e não ter com quem falar. Mas estar sozinho não é opção.Nós não temos alternativa.

Saudações do Cárcere

7:34 PM  
Anonymous Friedrich said...

A solidão é a única maneira de conversarmos connosco, mas há alturas em que é necessário parar, para falar com os outros. Mas nunca devemos ficar só pelas falas porque o coração precisa de respirar amor.

Entendo perfeitamente a tua inquietação.

Beijos, amiga!

12:17 AM  
Blogger Luís Miguel said...

Não creio que seja solidão, Maria. Como dizes, e acredito, este momento que vives será mais uma falta de uma qualquer pessoa com quem possas partilhar os teus sentimentos, as tuas dúvidas e receios, os teus sorrisos, enfim, a falta de uma cumplicidade amiga de verdade. Vamos então constatar que tudo isto é apenas uma fase, um momento menos agradável da tua vida e, como é próprio de todos os momentos (porque eles têm um princípio mas também um fim), espero de verdade que esse teu momento seja apenas um breve momento e conheça rapidamente o seu fim....
.
Um beijinho para ti. E sorrisos!!
.
.

12:07 PM  
Anonymous Sérgio Borges said...

A solidão é diferente de estar sozinho. Solidão é feito Hara-Kiri. Ela sorri quando não conseguimos conviver com nós mesmos. Ouvi numa música "a solidão é fera, solidão devora". A propósito, nunca se está sozinho com Sheakespere e Bach. Beijos

2:36 PM  
Blogger Silvia Chueire said...

Solidão é um sentimento,uma circunstância absoluta. Diferente de estar só ou morar só.
A viuvez é,em geral, algo definitivo. Vc será sempre viúva ( mas é isso mesmo?) dele. Paciência. Será que vc tinha este diálogo que deseja quando vcs eram casados? Hum..pois então? : )
Há os amigos Maria, e o mais é ter calma que tudo se ajeita se vc de fato permitir que se ajeite.

Beijo grande,
Silvia

11:35 AM  
Anonymous Gildemar Pontes said...

Maria, não se assuste com a solidão, poeta é bicho acuado. E você é poeta das boas, portanto recolhida em cavernas indescritíveis para os não poetas. Mas a sorte é que há outros como você e a solidão fica um pouco amena. Eu mesmo vivo metendo o focinho na todca dos outros bichos pra ver se nós bagunçamos um pouco dessa solidão. Voltei, amiga. Beijos.

9:04 PM  
Blogger Leila Silva said...

Fechar-se para as letras? Não, não faça isso, você escreve muito bem.

Um abraço
Leila

8:31 AM  
Anonymous Anônimo said...

amiga! há quanto tempo! gostei de ler...tambem fiquei triste! bj de portugal
carlos peres feio



http://podiamsermais.weblog.com.pt/
http://moinhoalto.nafoto.net/
http://peresfeio.multiply.com/

7:57 PM  
Blogger bluegift said...

Gostei do seu blogue, já conhecido dos meus colegas. Solidão? Só se tu deixares ;)

6:53 PM  

Postar um comentário

<< Home

Ou comente aqui: