segunda-feira, janeiro 16, 2006

Conversas de madrugada

Perdi o sono
Quem sabe por conta de querer ouvir Nicolas Krassic, não sei, mas enfim fui a teu Teto, agora ouvindo a outra faixa. Ah essas músicas... Acredita que cheguei a ouvir nosso Hino madrugada destas? Pois ouvi sim e com Nicolas.
Paro antes que me diga: — Quem esse Nicolas? (aviso de amiga, como seu francês é péssimo, não se esqueça que a pronúncia é Nicolá)
Um francês como aquel´outro, também do violino, também apaixonado por música.
Voltando ao pretendido, ainda bem que este correio eletrônico funciona na madrugada. Carteiro algum conseguiria fazer minhas vontades entregatícias. Imediatista que sou quero que leias logo, quero que logo respondas.
Ah, sim. Outra vez me perdia. Ao teu Teto digo que só pensei, senti, reli e nem sei dizer o quanto gostei. Clau deve ter escrito abduzido, cheguei a pensar. Diferente este. Não sei. Quer dizer sim, sei. Acho que escreveu apaixonado. Não meu querido, não é aquela minha mania de querer que tu te apaixones, namore, mas agora te vejo apaixonado por letras.
Sinto que tenhas sumido de quase todos os amigos. Não te vejo tem quase um ano.
Quem sabe apareças antes do Carnaval?! Sei que não és de festas e que esse meu jeito de contenteza sempre te irrita. Brigue comigo mas apareça, sim?
E não esqueça de sua cartinha a Papai Noel. A minha mandei, em novembro e ainda nada. Papai Noel meio vesguinho deixou a filha com namorado e eu, sonhando, sonhando e apaixonada. Sabe Clau, melhor se prevenir e mandar a sua antes do meio do ano. Acredite, o Natal chega cada vez mais cedo...
Troco meu presente de aniversário, que tu não deu, pela coca cola que tu me deve. E troco os dois por um jogo de xadrez, desde que se comprometa a novamente perder. Não é que não saiba perder é que gosto de ganhar mesmo quando você diz que não sei jogar porque fico rindo e te futricando o tempo todo. E não é melhor o jogo assim? Levar jogo a sério deve causar rugas...
Esperando que logo respondas vou tentar novamente o sono. Amanhã, que já é hoje, mostra sol na janela e a feira começando e como ainda nem dormi esse amanhã não consegue chega.
Se vier hoje passe na barraca do pastel e me traga um de carne. Com garapa também para a azia ser completa.
Agora verdadeiramente vou dormir. Se chegar antes que acorde a chave está escondida nas barbas do Papai Noel ainda esquecido do lado de dentro da porta.
Toque a campainha. Quem sabe acorde, te dê a chave e volte a dormir.

Maria Odila

Ah, sim. O Teto está aqui DESCONCERTOS
www.desconcertos.com.br

Ou comente aqui:

sábado, janeiro 07, 2006

Cotidiano I

O lençol já foi branco e o varal novo.
A casa ainda é habitada. Só as pessoas não são vistas.
Todo dia, pela manhã, são outros os lençóis, outros os pregadores. Ninguém a ver as trocas, ninguém sabendo das horas.
Amanheceu e o de ontem não será o de hoje.
Quinta-feira rosas estavam lá, penduradas, cabos no varal e pétalas entre os lençóis.
A cada quinta, novas rosas. Nas terças, flores amarelas e nos sábados cravos que de tão rubros, pareciam enlutados.
Relógio e calendário ficaram em casa.
A vida corre melhor entre encardidos lençóis e alvas-coloridas flores.

Maria Odila

Ou comente aqui: